5 dicas para abrir seu próprio negócio!


Todos nós, ou pelo menos a maioria, em algum momento da carreira profissional, começamos a pensar: por que não invisto em um negócio próprio?

O ambiente de trabalho atual não é saudável e desmotiva, a carreira está seguindo um rumo que não agrada quem você é hoje ou, o maior de todos os motivos, você não consegue se estabilizar ou satisfazer financeiramente.

Você sente que é hora de dar um salto maior. Já tem experiência ou qualificação (ou os dois, o que é melhor ainda) suficiente para empreender e ser protagonista no mundo dos negócios. Mas por onde começar? Sem dúvidas, a tarefa é grande e cheia de inúmeras responsabilidades e desafios.

Porém, com alguns passos, a tarefa pode se tornar mais simples e com mais chances de dar certo. Por isso separei X dicas para abrir seu próprio negócio.

Sucesso!

Negócio próprio 1 – dica das dicas: controle a sua ansiedade!

Sim, esta é maior das dicas!

Um negócio próprio é um projeto muito estimulante, é um novo horizonte, com muito trabalho evidentemente, mas também muita esperança de sentir-se profissionalmente realizada.

Porém, não vão faltar obstáculos e imprevistos, e não devemos nos frustrar ou questionar tudo se vai demorar algumas semanas ou meses pro negócio começar. Pode demorar mais pra loja ficar realmente pronta. A legalização sempre é um drama no Brasil. Vale mais a pena importar o equipamento do que comprar na loja do shopping.

Talvez até o planejamento estivesse errado, então vamos corrigir and move on!

Negócio próprio 2 – finanças pessoais independentes do negócio próprio!

Muita gente ainda erra neste princípio simples: vai começar um negócio, primeiro arrume a casa para não depender dele por muito tempo.

O tempo é o prazo de retorno que você calcular no Plano de Negócio (olha ele chegando). É essencial para a sua vida pessoal/familiar que você não conte com retirada alguma durante neste período e mais 50% dele.

Assim, você poderá dedicar-se sem saudade dos bons tempos em que o dinheiro do aluguel estava ali na conta todo dia 5.

Negócio próprio 3 – atenção com o investimento e o capital de giro!

Imprevistos durante o funcionamento do negócio podem acontecer, ele não é uma ciência exata e depende de muitos fatores.

Mas o capital de giro deve ser totalmente guardado para o negócio e separado no momento de definir a parte que será investida. Não use reservas pessoais. O valor ideal é a despesa pelo período do tempo de retorno.

Lição que muitos aprendem na dor: investimento, capital de giro e reserva pessoal são 3 coisas distintas e necessárias para iniciar um negócio próprio!

Negócio próprio 4 – Plano de Negócio: não saia de casa sem ele!

E não é exagero, o Plano de Negócio é a sua bíblia para tudo que será feito a partir dele. Nele definimos tudo sobre o negócio.

Os produtos/serviços a ser vendidos, o potencial de público-alvo, seus concorrentes, precificação, lucro esperado, tempo de retorno, as estratégias de marketing e propaganda, desenvolvimento de site/blog, equipes, todos os investimentos e as previsões de despesas e receitas.

Tudo deve estar nele. E uma dica na dica: seja totalmente realista com os números. Melhor ter surpresas boas do que desagradáveis, não é mesmo?

Negócio próprio 5 – qualifique-se ao máximo antes!

Por mais experiência que a gente tenha em um produto ou serviço, gerir um negócio próprio exige muitas competências específicas. Como liderar uma equipe, por exemplo.

Por isso é importante nos prepararmos bem, antes de começar a construir o negócio. Dois caminhos importantes são os cursos de qualificação – e hoje em dia temos muitos ótimos e online – e contar com a ajuda de quem entende de empreender, como por exemplo a academia do importador.

Ela pode te ajudar com mais informações, inclusive de comprar no exterior e mais barato o que você vai precisar para abrir o seu negócio.

Sucesso!